Fingers crossed

Não depende sempre de nós salvar o mundo - não de todos, ao mesmo tempo ou não de todos, da mesma forma. Há momentos em que só podemos aguardar e viver em suspenso, quase não viver. Viver sem fazer barulho para não acordar o resto dos fantasmas, se os há. Esperar porque quando não sabemos ou não podemos, o tempo resolve, mostra-nos o caminho, entrega pistas.

Já passou algum tempo, o vento amainou e já nos deixa dormir. A tempestade ainda não passou, muito mais tempo terá de correr para podermos respirar de alívio e cair em sonos profundos mas, para já, estamos serenos (e a dar luta).

Comentários

  1. Eu digo que depende só de nós salvarmos o nosso próprio mundo. Enquanto esse não estiver salvo, não consegues salvar o mundo maior.

    Que filosófico que eu estou :P

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Se no teu mundo só existires tu, ainda aceito essa filosofia, mas existindo o resto do mundo nesse mundo, lamento mas não depende só de ti. :)

      Eliminar
    2. Por isso é que disse que é o "nosso próprio". Significa que lá dentro estamos sós ;)

      Eliminar
  2. Força nessa tua luta, seja ela qual for!
    (estou a 'crossar' os 'fingers' contigo ;D)

    ResponderEliminar
  3. Pelo mal que o ser humano faz ao mundo, não concordo com essa tua 1ªfrase....

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

Mensagens populares deste blogue

Ponto da situação

Porta-Tazos #1 - Viva a nossa camionete!

Sobre a épica ida ao Porto