Mensagens

A mostrar mensagens de Janeiro, 2012

Conhecer alguém do blogspot

Hoje conheci a Sónia - "Cocó na Fralda" (que dispensa apresentações no mundo dos blogues) - e ainda bem que ela é aquilo que eu depreendi da sua escrita. Entrevistei-a a propósito do Nós Vencedores, para o meu Programa de Autor (a data de emissão ainda não está prevista) e, quando estava a ir para lá, ocorreu-me "e se ela não é nada do que estou à espera?" - sim, porque ler um blogue dá pano para muita ilação e o da Sónia, apesar da ligeira diferença de idades, diz-me muito desde que comecei a ler.    Felizmente, não me desiludiu - não que eu tivesse alguma expectativa concreta, mas achava-a boa pessoa e não queria nada deixar de achar. Não deixei e acrescento, com mais legitimidade do que quando apenas era sua leitora, que é uma profissional que vale a pena conhecer, com um gosto desmedido pelo que faz - e é por isso que faz bem.

Empregada, precisa-se!

Nunca gostei da ideia de ter empregados em casa. Estorvam, mexem nas coisas, fazem com que não nos possamos "sentir em casa", sei lá, são empregados, não são família nem amigos, há que manter uma certa postura (e paciência, para tentar compreender que têm de mexer nas coisas para as limpar - ainda que me lembre bem de ter uma empregada que me redecorava o quarto todos os sábados e eu, depois de ela ir embora, tinha sempre de voltar a colocar tudo ao meu gosto, o que me irritava profundamente).    De modo que decidi, ainda em criança, que não ia querer empregados. É claro que agora que moro sozinha e a louça se acumula me passa pela cabeça ter alguém que o fizesse numas horitas mas, senhores, o que eu gostava mesmo de ter, era uma empregada para as "coisas chatas"*! Ahh, tão feliz que eu era!
* Leia-se: coisas que não matam ninguém em dias em que não temos nada que fazer e só queremos um pretexto para sair de casa, mas que matam - e muito - em dias - que são os d…

Sono, sono, sono

Sono, muito sono e cansaço. É ver um sofá e pular para lá, lugar onde a produtividade é 70% menor (no meu caso), mas o corpo está bem mais quentinho. Começa a inércia. A moleza. Dou por mim a jogar coisas no Facebook, para ter a sensação de que o meu dia não passa sem me dar um bocadinho de tempo livre, mas dos jogos ao bocejar é um instante.    É fazer noitadas, depois, para compensar os momentos de moleza que na minha cabeça foram escassos minutos e no mundo real foram 2 horas. Noitadas que significam 4 horas na cama por dia. 4 horas na cama por dia que significam menos vontade e ritmo para fazer o que há para fazer. Mais lentidão no trabalho, menos (que já era pouco) tempo livre. Chiça. Vou mas é para a cama. Ah, não... ainda faltam uns mails, uma notícia, preparar 2 entrevistas, editar outras 3. Ok, coisa para ocupar dois dias. Vou para a cama, só mais um e-mail para não me sentir culpada.
(ah, e o esquema deste blogue está oficialmente arruinado. sem temas, sem posts identif…

EX-INFO-EXCLUÍDOS

Imagem
Andava há algum tempo para comentar esta nova vaga de especialistas de coisa nenhuma, mas alguém fez uma imagem que resume na perfeição a minha opinião. Thank you. Retirada do facebook, lamento não ter a fonte:

PRAIA NO INVERNO

Imagem
Podia trabalhar com esta vista todos os dias, aposto que corria sempre melhor:






Ponto da situação #3

O meu desejo de Dezembro era que chegasse Janeiro, para ter finalmente algum tempo livre. Janeiro chegou através de uma boa passagem de ano, onde libertei de tal forma a mente que tenho de fazer muitos esforços para me lembrar bem da noite - que foi boa, tal como o dia seguinte.    Dia 2 voltei à carga e parei hoje, para dormir. Tempo livre? Acho que na semana que passou o meu desejo era apenas tempo para me esticar na cama. É um azar? Uma tristeza da vida? Não me tem parecido assim. Trabalhei imenso para a rádio, a minha parte do jornal ficou feita muito cedo, fiz entrevistas, monitorizei informação, fui a reuniões, fiz negócio. Correu bem. Respostas positivas daqui e dali e consciência tranquila, que tranquiliza e revitaliza a mente cansada, alimentada apenas por dois cafés (e muita, muita euforia).    De resto, tem estado sol e isso provavelmente ajuda. Ontem trabalhei o dia todo na praia e isso claramente ajuda. O pintas do meu namorado anda todo fofinho e isso, é o que se que…