Afinal, acontece.

Pensava muito nisto na altura em que andava a enviar currículos desesperada: e se eu fico num trabalho e, depois, me chamam para outro melhor? 

É claro que a hipótese de isso acontecer era ínfima. O mercado de trabalho na área da comunicação está cada vez mais asfixiado e as oportunidades não surgem assim aos pontapés, ponto assente, mas se não tivermos esperança no momento em que carregamos no "enviar", se não nos imaginarmos a ocupar a função enquanto escrevemos a carta de motivação, acho que mais vale estarmos quietos.

Quando disparamos para todo o lado, se nos chamam para uma entrevista numa empresa que não nos entusiasma muito e sabemos que também concorremos para outra que é brutal, há sempre aquele momento de hesitação onde o tal anúncio ideal se enche de néons e nos leva a colocar a tal hipótese, por muito ridícula que seja e por muita censura que a nossa consciência lhe faça.

E mesmo quando nos escolhem para um lugar que nos enche as medidas, há sempre aquela probabilidade - igual a ganhar o Euromilhões sem sequer jogar - de vir mais tarde, sem se saber bem de onde, a oportunidade suprema.

Pronto, pelo sim pelo não, quando soube que ia ficar onde estou, decidi arrumar com o Carga de Trabalhos e outros sites similares - por um lado porque estava fartinha e, por outro, porque não fazia sentido procurar mais, estava (e estou) bem e não queria ser surpreendida por um anúncio de suster a respiração (um dos meus heterónimos vive num mundo encantado, está mais que visto).

Isto tudo para dizer que hoje me caiu no colo uma oportunidade que me fez voltar à pergunta inicial. Era para começar segunda-feira, portanto nem sequer a pus em cima da mesa, mas que me teria deixado eufórica há uns meses atrás, isso teria.

Comentários

  1. é verdade..também estou na situação de enviar currículos, mas depois de ter trabalho num sítio que não me satisfazia a 100%, agora penso duas vezes antes de enviar um currículo!

    ResponderEliminar
  2. Imagino o sentimento mas tenta pensar que tudo acontece por alguma razão. Não sei se para te põr à prova ou se para te mostrar que onde estás é onde deves estar... Espero que esse sentimento passe depressa, então :)

    ResponderEliminar
  3. E essa oportunidade era assim TÃO melhor de onde estás agora?

    ResponderEliminar
  4. Era totalmente diferente. Uma área que talvez me realizasse um bocadinho mais mas muito incerta. Há uns tempos atrás não teria pestanejado, mas estou bem onde estou agora :)

    ResponderEliminar
  5. Eu estive 5 meses à procura de trabalho. Assim que fui chamada para o call center da PT, passados dois dias tive um contacto para estágio profissional - euforia total. E depois de saber que ia fazer estágio profissional a 60km de casa, no dia seguinte tive uma oferta a 10km de casa. Passados 4 anos, ainda continuo a 60km de casa...

    ResponderEliminar
  6. Estou desempregada e sinto exactamente o mesmo. Estou há procura de tanta coisa e a bater a tanta porta ao mesmo tempo que tenho receio de me aparecerem 2 oportunidades na mesma altura e fique sem saber a que escolher, ou então tenha acabado de escolher uma quando me aparece outra. A ver vamos o que acontece.
    beijinho

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

Mensagens populares deste blogue

Ponto da situação

Porta-Tazos #1 - Viva a nossa camionete!