Lisboa, meu amor

Os dias em ti nunca chegam. É impossível reunir toda a gente, revisitar todos os locais, matar todas as saudades e experimentar todas as novidades.

Prefiro viver tudo em pleno mas chateia-me que ao demorar nos teus pormenores o tempo me fuja.

Digo muitas vezes que morar de novo com os meus pais foi uma agradável surpresa, que gosto muito da vida que levo em Leiria (novamente das pessoas, dos lugares, da sensação de paz e realização) e que neste momento não sinto que faça sentido mudar, mas continuo a gostar de ti como antes (e a desejar que pudesses ser ainda mais perto para te ter, a ti e aos nossos, ainda mais vezes).

Comentários

  1. Este tempo que escasseia... O melhor é viver em pleno onde se está, porque na impossibilidade de se estar nos dois sítios ao mesmo tempo é preciso viver bem o momento se não acabamos por não estar bem em lado nenhum. Boas férias :)

    R.: Em relação aos currículos, entreguei poucos pessoalmente, mas fiquei com essa ideia. Só num sítio me receberam bem e com interesse. Mas bora continuar :)

    ResponderEliminar
  2. É impossível não gostar dela.. :)
    Já de Leiria, embora conheça relativamente bem, confesso que não é cidade que me atraia para viver. Mas a verdade é que também aprendemos a gostar dos locais, por isso nunca se sabe.. :)

    ResponderEliminar
  3. Lisboa tem muito a viver, gosto de a ir descobrindo "às pingas" de cada vez que vou lá :)

    ResponderEliminar
  4. As terras por onde passamos ficam sempre connosco, de alguma forma. :)
    beijinho

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

Mensagens populares deste blogue

Ponto da situação

Porta-Tazos #1 - Viva a nossa camionete!