Entretanto, no Luso

Engraçado como, em dois anos (como assim, dois anos?), os nossos planos passaram das noites em parques de campismo para noites em hotéis. Estamos mais ricos? Acho que não. Simplesmente crescemos, o tempo é pouco para andar com a tralha de campismo toda atrás, o que pagamos a mais não é assim tanto, as saídas também são mais raras e, a principal razão, agora sou uma flor de estufa.

A verdade é que, se quero continuar a ter uma vida onde mal me lembro que tenho uma doença auto-imune, tenho de cumprir algumas regras e fazer alguns ajustes. No geral, só preciso de descansar, de alguma comodidade, de me proteger do calor e de me alimentar decentemente (esta parte é difícil em férias na praia, onde só há restaurantes super caros ou hambúrgueres e sandes, ou noutros países, onde não conhecemos muitas opções e o orçamento é limitado).

Não é uma adaptação difícil e acabamos por ganhar tempo e usufruir mais dos sítios: só temos de colocar umas peças de roupa na mala (vá, eu tenho de colocar cremes, medicamentos, chapéus, casacos e todo um arsenal just in case, mas já o faço naturalmente), pegar no carro, escolher um sítio não muito longe porque o fim de semana é curto e não o queremos passar na estrada (nem gastar o orçamento todo em combustível e portagens) e aproveitar.

Sobre o Luso, é destino que nunca me tinha passado pela cabeça, mas ficava mais um dia ou dois. É calmo, ideal para descansar, come-se bem (visitem o Restaurante Pedra de Sal), respira-se ainda melhor, é tudo verde e bonito, os edifícios antigos são de babar (o Hotel Palace do Bussaco é lindo!) e é óptimo para desportos (nós só subimos a serra a pé, que não tínhamos grande tempo, mas há ali potencial para muito mais).

Gostei tanto que fiquei super feliz pela água do Luso ser a minha preferida desde sempre (yap, eu faço distinção entre os sabores das águas).

De resto, acabamos por não usufruir de todas as comodidades do hotel, principalmente por termos pouco tempo, mas fiquem a saber que tem um óptimo pequeno almoço, piscina interior e exterior (olímpica), sala de jogos, SPA, está bem localizado, o staff é super atencioso, podem fazer tratamentos termais, tem um parque enorme ao lado e, pelo que percebi, imensos eventos. Se puderem, vão por mim, fiquem no Grande Hotel do Luso.

Grande Hotel do Luso - Luso - Portugal - Maio 2015

Comentários

  1. Temos de mudar conforme a vida muda. Sítios lindíssimos.

    ResponderEliminar
  2. Agora fiquei com vontade de visitar.

    ResponderEliminar
  3. Que lindas fotos :) fiquei com vontade de visitar!

    ResponderEliminar
  4. Uiiii... o Hotel Palace do Buçaco. Já lá passei uma noite e nunca me hei de esquecer do pequeno almoço na cama. E aquilo é lindo, de facto. Bons (enfim, depende da perspectiva) tempos!

    Acho muito bem que te vás adaptando. O importante é conhecermo-nos e escolhermos a alternativa que melhor nos convém. :)

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

Mensagens populares deste blogue

Porta-Tazos #1 - Viva a nossa camionete!

Sobre a épica ida ao Porto