A vida em stand-by

Os resultados das análises que não chegam, os contornos do novo contrato que ainda não são conhecidos e todas as respostas pelas quais espero e das quais dependo. Sou pessoa de acção, estados pendentes impacientam-me porque me impedem de fazer planos - esse exercício no qual, confesso, sou viciada (o que fazer hoje, amanhã, depois, como e de que forma são coisas nas quais passo a vida a pensar - e, depois, a implementar, mesmo que na realidade não siga as minhas próprias instruções à risca). Quando há respostas que ao chegar podem comprometer tudo, deixa de ter piada pensar no que quer que seja.

Comentários

  1. Nisto sou igualzinho a ti. Chateia-me estar muito tempo à espera de respostas, seja no trabalho, seja na vida pessoal.

    ResponderEliminar
  2. Ocupa a tua cabeça com outras coisas...arranja passatempos que quando deres por ti tens todas as respostas na mão e estás relaxada e pronta para partir com tudo para a guerra =)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O meu problema não é excesso de tempo livre, que até tenho muito pouco, é mais ter motivação para fazer tudo o que tenho a fazer (e essa motivação vem sempre dos planos, que para já estão condicionados). **

      Eliminar

Enviar um comentário

Mensagens populares deste blogue

Porta-Tazos #1 - Viva a nossa camionete!

Sobre a épica ida ao Porto