I need a dólar


   E quem não precisa?

   Da conversa mais simples à mais elaborada, já ninguém exclui o tópico "dinheiro". É triste, mas a verdade é que estamos todos, mesmo que (alguns) sem consciência, cada vez mais dependentes do materialismo e desta vez não é por sermos fúteis. Agora que penso nisto, não é difícil prever um arrefecimento nas relações humanas, ainda que isso não nos venha ajudar em nada. Enfim, fala-se muito e já nem reclamo do comodismo, estou apenas cansada de falar de algo que não ata nem desata.

   Como não sou economista e nem sei se tenho credibilidade, fico-me pelos cálculos cada vez mais rebuscados para esticar a conta bancária e pela escolha de produtos portugueses - sempre deve ajudar qualquer coisa.

Comentários

  1. Costumo dizer que agora a única solução que temos para viver minimamente satisfeitos é evitar pensar neste assunto. Porque se pensarmos torna-se impossível ser optimista... Adoro a música :) E sim, também penso que a chave para sobreviver é não cedermos a frieza da moeda e reforçar as relações humanas. Se não, não faremos mais do que vender-nos uns aos outros.

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

Mensagens populares deste blogue

Ponto da situação

Porta-Tazos #1 - Viva a nossa camionete!