Tinha tanto para lhe contar...

   Sabia que o café de onde me trazia, todos os dias, um rebuçado, já mudou de gerência? Sabia que temos uma casa nova, que a avó já não vive na vossa casa e que já tenho outro gato, preto, igual ao Cat? Sabia que já tem 12 bisnetos e mais um a caminho? E sabia que moro em Lisboa, já tenho a carta e já tenho um curso? Até já namoro e tenho a certeza de que você seria, na família, dos primeiros a saber, se cá estivesse.
   Há quantos anos foi, avô? Tantos e eu ainda me lembro do seu toque-toque na porta da cozinha acompanhado de um "posso entrar?" - e ao escrever isto só me apetece dizer "entre", como se fosse possível voltar a ver o seu sorriso feliz, com o ar engraçado da falta de dentes.
   Oh, tenho muitas saudades. De si, da antiga avó e de jogarmos os três às cartas. Ah, e do cheiro da lareira no inverno, do sabor das papas de café com pão ao pequeno-almoço e até do cheiro a tabaco na sala, nos dias em que curava pessoas (não é que seja um odor agradável, mas fazia parte e, mesmo sendo de fumo de cigarro, era bem distinto do das salas dos cafés cheias de fumo).

Comentários

  1. Este texto foi a coisa que li esta esta semana com que mais me identifiquei. Sinto tanto isso..a minha avó continua aqui..continuo a falar-lhe com a esperança que ela me oiça, mas é em vão. Gostava que ela me pudesse ouvir, gostava que ela soubesse que consegui o meu emprego encantado, que continuo sem namorado porque aquele traste de quem ela tanto gostava me fez muito mal..e nunca lhe contei isso para a poupar. Gostava de poder ligar-lhe e dizer que sexta-feira ia subir ao norte e não deixaria de a visitar..como sempre fiz. :(

    ResponderEliminar
  2. Tenho tantas tantas saudades da minha... E foi há pouco tempo. E o "café com pão ao pequeno-almoço" também existia na nossa história...

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

Mensagens populares deste blogue

Ponto da situação

Porta-Tazos #1 - Viva a nossa camionete!