Random stuff

Estou completamente colada ao romance que estou a ler e nem é nada de especial (acho que estava mesmo a precisar de me evadir do mundo). Ontem voltei finalmente a ver Six Feet Under (a última vez tinha sido há dois meses e meio, tanto que nem me lembrava de qual tinha sido o último episódio) e percebi que por muito boa gestão de tempo que faça nunca conseguirei fazer tudo o que quero todas as semanas (se numa brinco com as miúdas depois do trabalho não consigo treinar; se me dedico à cozinha e à casa não sobre tempo para ver tv/séries; se leio notícias, não acompanho blogs; enfim, é humanamente impossível encaixar tudo em 24h, até porque surgem sempre imprevistos). Apercebi-me que a terceira temporada de The Newsroom já está disponível no wareztuga e fiquei triste porque, por este andar, só conseguirei ver daqui a um ano. Há uma quantidade de coisas boas que se estão a encaminhar. Deixei de pegar nas coisas do trabalho em casa. Apetece-me ser rica e comprar imensas coisas giras que tenho visto em sites e revistas. Escrevi "coisas" quatro vezes seguidas. Gostava que todas as pessoas fizessem reciclagem e tomassem banho - o mundo seria mesmo um lugar melhor. E por falar em mundo, acho que tenho uma obsessão qualquer por viagens: fecho os olhos e só me apetece partir para um sítio qualquer (não para fugir, que gosto disto, mas numa sede de conhecer)...


A minha memória continua um terror, nada a fazer, mas já consigo dormir noites inteiras. Também já faço exercício sem sentir o baço a gemer. A tendinite (ou será mais que uma?) já deu sinal de si para me lembrar que não sou uma máquina e devo parar de agir como tal. O LES não se tem manifestado e até ao fim da semana vou reduzir a dose de um dos comprimidos.

Já disse que me apetece viajar? Pois já, mas não me canso de pensar no assunto. Íamos a Salamanca no fim do mês mas alguém resolveu mostrar a sua antipatia e assustar-me, pelo que resolvi ser comedida e esperar pelo fim do ano (não será em Salamanca mas, se o futuro deixar, será em sítio melhor). Há um ano que ando a pedir uma bicicleta de menina e vi uma no Olx exactamente como queria por 25 euros - é banhada, não é? Estou a tentar deixar de comer que nem uma lontra. Já recuperei o que perdi no internamento mas o hábito ficou - felizmente deixei a manteiga e as bolachas diárias (agora é só de vez em quando), as farinhas e os açúcares brancos (excepto sobremesas às quais não consigo resistir, que são tipo todas excepto suspiros) ou já estaria o monstro da celulite. Familiarizei-me com a abóbora e o feijão verde e descobri o meu pão de sementes (quero casar com ele para a vida). Às vezes vejo as notícias e pergunto-me se há alguém honesto neste país.

Estou cheia de sono, acabei mais um dos meus almoços solitários, escrevi um post completamente desnecessário (mas não me preocupo minimamente com isso) e vou voltar ao meu livro para descobrir o que a Cay e o Alex vão fazer a seguir. Boa tarde.

Comentários

  1. Que o fim-de-semana seja repleto de saúde e energia positiva! Vais ver que a viagem de fim de ano vai compensar :D Forcinha!

    ResponderEliminar
  2. Li tudo de um fôlego, para entender a velocidade da tua vida. :) Sei exactamente o que dizes, porque acontece o mesmo comigo, nunca há tempo para tudo o que queremos fazer. E também tenho muita sede de passear e viajar. :)
    E já agora, podemos saber qual é o livro? ;)
    beijinho

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É qualquer coisa de jasmim, já terminei e já não o tenho à mão, mas era de uma escritora americana que não conhecia. **

      Eliminar
  3. Fizeste-me esboçar um autentico sorriso carinhoso de compreensão. A falta de tempo, a cabeça cheia, os anos a passar. Não estás sozinha deixa lá, aproveita o tempo o melhor possivel, mesmo sabendo que haverá algo deixado para amanhã. Mas viaja...sim...não abdiques disso!!

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

Mensagens populares deste blogue

Porta-Tazos #1 - Viva a nossa camionete!

Sobre a épica ida ao Porto