Starbucks, um amor mainstream

  Lembro-me que pisei terras de Sua Majestade pela primeira vez com os meus All Star verdes. A excitação era tanta, por tantas razões, que esse foi apenas um pormenor em todos os que ficaram gravados - Maio de 2008, nós a subir a escada rolante em Stansted, o dia escuro e chuvoso do lado de lá da vidraça (...).

Londres - UK - Fevereiro 2011

   A estadia limitou-se ao tempo destinado para as escalas. Estivemos em Londres duas vezes no espaço de uma semana, mas sempre confinados ao aeroporto. Não deu para conhecer a cidade mas deu para me apaixonar: na primeira escala deliciei-me no Pret A Manger, na segunda rendi-me ao Starbucks (bastou uma trincadela na sandes de atum e pepino para se dar o clique e foi ao primeiro gole no Caffé Mocha - em inglês - que decidi trocar alianças)... dois amores arrebatadores e impossíveis por causa da distância.
   Quando voltei ao Reino Unido no ano passado desforrei-me das sandes (que em Portugal vou tentando recriar em versão caseira). Já o Starbucks, atrelou-se a mim de tal maneira que, quando em Setembro de 2008 me mudei para Lisboa, veio atrás.
   Quatro anos depois, continuamos juntos e mantemos uma relação saudável: em vez de passar a vida a torrar dinheiro em muffins e caffés concentro-me em encontros esporádicos mas únicos (que o especial para mim não pode ser rotineiro) e aceito perfeitamente que ele se dê a outros, assim como eu me dou às sandes ou aos gelados.
   Saímos e partilhamos momentos com os nossos amigos, acompanhou-me em tardes de estudo infinito e é sempre um prazer passearmos juntos, de mãos dadas, pela Baixa e o Rossio - há quem tenha amores de verão, eu tenho um de inverno. A nossa receita para o sucesso resume-se a um pacote inteiro de açúcar amarelo, chocolate em pó e uma ínfima parte de baunilha (também em pó), tudo bem misturado com a vareta de madeira. Sai-me caro, mas é preciso investir nas relações.

   Se é mainstream? É. Há muitos anos que está presente no dia-a-dia das estrelas, que é product placement nos filmes e que é indicador de um certo lifestyle. Se há pessoas que consomem por causa disso? É bem provável que sim, mas acredito que não seja a única razão: para mim é genuinamente bom e não admira que haja tanta gente sorridente na rua, quando transporta cidade fora o seu copo grande de café na mão.

Comentários

  1. Adoro a marca e respectivos produtos.
    E sim, em Londres tem outro sabor ;) hehehe
    Não dispenso um Starbucks lá :P

    ResponderEliminar
  2. Parece comentário de vingança :p muahaha Mas agora sou eu que não entendo a magia do Starbucks, é capuccino ou café ou afins, se é bom? é razoável. Mas é caro e encontro centenas de cafés que fazem estas bebidas e me sabem ainda melhor..além de serem bem mais baratinhas :D

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O meu amor é em particular com o o caffe mocca, mas concordo contigo quando dizes que é caro. *

      Eliminar
  3. Nada como um cafezinho!!!

    Tenho sorteio no meu blog de uns brincos da Anna dello Russo at H&M!! Participa! :)

    http://www.facebook.com/estilohedonico
    http://estilohedonico.blogspot.pt/

    xoxo

    ResponderEliminar
  4. Pode ser que vá lá em Dezembro, a ver vamos se tenho tempo!!

    ResponderEliminar
  5. Aiii que Saudades de Londres!!!!



    http://www.bitsnpieces.me/2012/11/silver-monday.html

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

Mensagens populares deste blogue

Ponto da situação

Porta-Tazos #1 - Viva a nossa camionete!