Porta-tazos #4 - As "azedas"

   Com os olhos cheios de cidade, fui dar com elas ali na terra e fiquei a contemplá-las. Levada para outros tempos - em que todos os anos, pela Primavera, havia um dia em que acordávamos e, de repente, os campos estavam cobertos de amarelo -, tive a certeza de que não as podia deixar de fora desta rubrica: afinal, foram uma das iguarias da minha infância.

365 project - day 96
   Sim, eu e as outras crianças aqui da zona apanhávamos estas flores para beber o seu suco - terrível, por sinal - no meio das nossas brincadeiras. Não sei de onde veio o hábito mas todos os anos, mal surgiam as ervas, lá estávamos nós a meter o caule à boca (não, não nos passava pela cabeça que pudesse ter andado por ali um cão a deixar o seu xixi, por exemplo).
   Posto isto, gostava de saber se há por aí mais alguém experiente na arte de papar luzernas e se era este o nome que davam às flores amarelas, que eu não me consigo lembrar qual o nome que lhes dava (os meus pais chamam-lhes luzernas mas a mim essa denominação não me diz nada). Depois de uma pesquisa na internet encontrei "flor de trevo" ou "trevo amarelo" (entre outros mais estranhos) e percebi que o nome varia consoante a zona do país. Aprendi, também, que estas plantas são dadas a comer aos animais (animais, deixem-me que vos diga que vocês têm muito mau gosto), pelo que concluo que não são venenosas e não corremos perigo de vida (que crianças conscientes!).

Adenda: Depois dos vários comentários conclui-se que, em pequenos, todos lhe chamavam "azedas", pelo que passará a ser esse o título do texto em vez de "luzernas", nome que a mim não me diz absolutamente nada.

Comentários

  1. é das minhas recordações de infância e, consequentemente, de Leiria, passar a primavera a chupar azedas...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pois, azedas. Acho que lhe chamava qualquer coisa assim!

      Eliminar
  2. Bom, a primeira parte já alguém respondeu por mim: as azedas. E eu também as comia, vá-se lá saber porquê. É pior do que chupar limão, mas o certo é que ainda agora, que falamos nisso, estou aqui com água a crescer-me na boca e com vontade de ir lá abaixo comer uma (sim, eu moro a 5 minutos da cidade, mas praticamente no campo).
    São sempre das primeiras a aparecer, tirando a "margaça", ou "macela", conforme as zonas do país e a variedade. São aqueles malmequeres pequeninos, dos quais fazem parte a variedade conhecida por camomila, que logo em Janeiro/Fevereiro aparecem nas planícies.
    Voltando às nossas azedas, não me parece que tenham algo mais a ver com a luzerna, do que as flores amarelas. Nem estou a imaginar os coelhos (que adoram luzerna) a deliciarem-se com azedas. lol
    Portanto, segundo os meus conhecimentos de botânica que restaram dos primeiros anos na província, de onde me arrancaram com 11 anos, luzerna parece-me, realmente, uma planta da família do trevo, mas nunca uma prima, ainda que afastada, das azedas.
    Por curiosidade, vou ver se encontro o nome científico ou algo parecido, das azedas.
    É isto que me seduz na internet: espevita a curiosidade. lool

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A minha pesquisa deu-me a entender que existem vários tipos de luzernas e que estas, da fotografia, podem estar associadas a um desses tipos, mas pode dar-se o caso de ser aqui na zona que os mais velhos lhe chamem isso sem que seja esse o seu verdadeiro nome. De qualquer forma, é o nome que vigora cá no sítio e, portanto, vou respeitar a sabedoria popular, enquanto não chega um entendido na matéria para nos esclarecer ;)

      Eliminar
  3. Conheço as "azedas", mas só de vista. Nunca "comi" nenhuma. ;P

    ResponderEliminar
  4. eu também fazia isso! ahah que saudades :)

    ResponderEliminar
  5. Para mim eram azedas e sim, também as colhia para papar. Hoje em dia penso que devo ter ingerido xixi de cão na maioria das vezes, será que é por isso que fiquei assim? :)

    ResponderEliminar
  6. Eu e a botânica não somos as melhores amigas... mas por cá também há umas flores que podemos comer! E fartei-me de comer... (estas: http://i.olhares.com/data/big/138/1382603.jpg)
    Trinca-se a parte cor de laranja e chupa-se. Há umas sementinhas e uma pequena quantidade de suco doce lá dentro. Nossa, que nostalgia ^^

    E já agora, boa fotografia :)

    ResponderEliminar
  7. eu comia azedas, e adorava! devia ser o xixi do cão..

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

Mensagens populares deste blogue

Ponto da situação

Porta-Tazos #1 - Viva a nossa camionete!