O chico esperto

   O homem é chato como a potassa. Arma-se em esperto em todas as conversas. Falamos de batatas, lá vem o entendido. Falamos do clube da terceira divisão de uma terra de pardais ao ninho lá está ele a dar a sentença. Falamos de pessoas em concreto, faz-se de desentendido e faz cara de "eu não falo da vida dos outros e nem sequer sei quem são", mas assim que prosseguimos a conversa não demora a sair-se com juízos de valor sempre negativos - a sério, tenho dificuldade em lembrar-me de situações em que elogiou alguém (às vezes elogia mas logo acrescenta que 'ah e tal saiu-se bem mas sempre foi um burrinho, ou um coitado, ou coisa pior).
   Nós? Cruzamos olhares, quando é demasiado previsível não conseguimos conter o riso e, na maior parte das vezes, respiramos fundo e ignoramos. Há pessoas com quem temos de conviver e ponto final. O pior? O pior é quando o chato está a falar de algo que domina na perfeição e que até nos seria útil mas nós, em modo 'ignorar automático', desprezamos. E passamos a ser como ele... desprezamos de forma ignorante quem sabe, de facto, dos assuntos.

Comentários

  1. Tive um colega que fosse qual fosse o assunto, ele tinha sempre uma história idêntica, mas em bom. ahah
    Claro que com o tempo também acabou a falar sozinho. xD

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

Mensagens populares deste blogue

Porta-Tazos #1 - Viva a nossa camionete!

Sobre a épica ida ao Porto